Partilhar

Tipos de motivação na psicologia

 
Por Claudia Pradas Gallardo. 27 janeiro 2020
Tipos de motivação na psicologia

Sabemos pouco sobre a energia que nos impulsiona e nos encoraja a buscar um objetivo. A motivação, de acordo com a psicologia, é um elemento chave em nosso bem-estar psicológico e é muito importante estudar tanto sua definição, como todos os tipos de motivação que existem. Seja motivação intrínseca, extrínseca, motivação profissional ou da aprendizagem, esse processo nos ajuda a alcançar nossos objetivos a curto e a longo prazo.

No artigo de Psicologia-Online a seguir, revisaremos os tipos de motivação na psicologia: sua definição e exemplos. Dessa forma, você poderá analisar qual é sua principal motivação e que tipo de objetivos você deseja alcançar.

Também lhe pode interessar: Tipos de pensamentos na psicologia

Conceito de motivação na psicologia

A palavra motivação tem sua origem nas palavras do latim motus (movido) e motio (movimento), para que possamos entender que a motivação está relacionada com o impulso do indivíduo para realizar determinadas ações.

Em primeiro lugar, é importante definir o que entendemos como motivação hoje em dia, já que essa definição sofreu diferentes mudanças de acordo com os autores que estudaram esse fenômeno. No entanto, podemos destacar a seguinte informação:

Entendemos a motivação como uma energia que nos ativa, move e orienta nossas ações para um objetivo específico, esse objetivo está relacionado com a satisfação de nossas necessidades como seres humanos.

Depois de entendermos o conceito de motivação, listaremos os tipos de motivação na psicologia cuja definição detalhada você encontrará em seguida:

  1. Motivação intrínseca
  2. Motivação extrínseca
  3. Motivação positiva
  4. Motivação negativa
  5. Motivação pessoal
  6. Motivação secundária
  7. Motivação centrada no ego
  8. Motivação centrada na tarefa
Tipos de motivação na psicologia - Conceito de motivação na psicologia

Definição de motivação segundo diferentes autores

Como comentamos anteriormente, cada autor contribuiu com sua própria definição e classificação desse fenômeno conhecido como motivação. Entre todas as teorias, podemos destacar três grandes autores:

Abraham Maslow e a hierarquia das necessidades

Para Abraham Maslow, a motivação pode ser definida como o impulso que o ser humano tem de satisfazer suas necessidades. Essas necessidades estão distribuídas hierarquicamente em forma de pirâmide, começando pelas necessidades mais básicas, como comer e beber, até atingir necessidades superiores de autorrealização. Se você quer saber mais sobre essa teoria, você pode consultar o seguinte artigo sobre a Pirâmide de Maslow: exemplos práticos de cada nível.

A motivação de acordo com McClelland

David McClelland afirma que a motivação de uma pessoa é definida pela busca ou satisfação de três necessidades básicas:

  • Necessidade de conquista
  • Necessidade de poder
  • Necessidade de afiliação

A teoria dos dois fatores de Herzberg

Um dos modelos mais utilizados no mundo da psicologia empresarial e do coaching é a teoria da motivação-higiene de Herzberg. Esse especialista em motivação para o trabalho afirma que os fatores que incentivam um indivíduo e o mantêm orientado para ser produtivo são os seguintes:

  • Fatores motivacionais: aumentam a satisfação do indivíduo.
  • Fatores de higiene: mantem o indivíduo afastado da insatisfação.

Para compreender melhor esse modelo, anexamos um pequeno esquema:

Tipos de motivação na psicologia - Definição de motivação segundo diferentes autores

Motivação intrínseca e motivação extrínseca

Uma vez que conhecemos as principais teorias da motivação, é o momento de definir os tipos de motivação na psicologia. Qual é a sua principal motivação na vida?

1. Motivação intrínseca

Considerada como um tipo de motivação positiva (a qual definiremos mais adiante), a motivação intrínseca é aquela relacionada com nossos desejos e impulsos internos.

Como seu nome indica, a motivação intrínseca provém de nós mesmos e visa explorar, aprender e a obter recompensas internas satisfatórias (prazer, tranquilidade, felicidade,...). De acordo com muitas teorias psicológicas, quando uma pessoa está motivada intrinsecamente tem mais probabilidades de manter essa motivação em um nível alto e, assim, alcançar seus objetivos.

2. Motivação extrínseca

Nesse caso, apesar de ter uma orientação positiva, a motivação extrínseca tem sua origem fora de nós, ou seja, é induzida por nosso ambiente. Esse tipo de motivação na psicologia é definido como os impulsos e elementos do exterior que aumentam nossa motivação e direcionam as ações para perseguir um estímulo externo positivo (prêmios, dinheiro, aceitação social...)

Para a motivação na aprendizagem, a motivação intrínseca é mais eficaz. No entanto, o sistema educativo geralmente recompensa a motivação extrínseca na aprendizagem.

Tipos de motivação: positiva e negativa

Outra maneira de classificar os tipos de motivação na psicologia é analisando a recompensa que se busca nas ações, ou seja: se obtemos algo positivo ou evitamos que algo negativo aconteça conosco.

3. Motivação positiva

Como o nome indica, esse tipo de motivação é definido como a busca de uma recompensa positiva. Vamos dar um exemplo:

  • As pessoas que jogam na loteria todos os dias têm uma motivação extrínseca positiva (buscam uma recompensa positiva externa: o dinheiro)

4. Motivação negativa

Nesse caso, as ações originadas pela motivação terão como objetivo evitar um estímulo negativo (dor, fracasso, perda de dinheiro...). Por exemplo:

  • Quando estamos em perigo, nossa motivação para fugir é intrínseca negativa. (queremos evitar colocar em risco nossa integridade física)

Motivação pessoal e motivação social

Outra maneira de classificar a motivação é analisando as consequências dos atos: se são positivas para o indivíduo em si ou se são uma recompensa social.

5. Motivação pessoal ou primária

Esse tipo de motivação é puramente intrínseco e é caracterizado pelo fato de que a recompensa visa satisfazer uma necessidade própria do indivíduo, seja comida, água, bem-estar, prazer, etc.

6. Motivação secundária

Por outro lado, se a motivação intrínseca visa conseguir o bem-estar através de outras pessoas, é conhecida como motivação secundária ou social. Esse tipo de motivação é algo mais complexo de analisar porque as recompensas são difíceis de medir, entre elas destacamos:

  • A sensação de segurança
  • O respeito
  • Sensação de relevância
  • Reconhecimento social
Tipos de motivação na psicologia - Motivação pessoal e motivação social

Tipos de motivação no esporte e na aprendizagem

Por fim, existe uma maneira de classificar a motivação de acordo com a energia motivacional que surge a curto prazo e está dirigida a uma atividade específica ou a melhorar um aspecto de nossa vida.

7. Motivação centrada no ego

Também conhecida como motivação no esporte, é o impulso que nasce de nosso corpo e nos leva a manter um certo ritmo de atividade física ou um certo nível de atenção para estudar (de fato, a motivação centrada no ego também pode ser aplicada aos estudos).

8. Motivação centrada na tarefa

Esse tipo de motivação na psicologia é definido como os desejos que se tem de melhorar e progredir em um campo específico de nossas vidas, o esporte ou vida profissional. A motivação centrada na tarefa busca o progresso a longo prazo.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Tipos de motivação na psicologia, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia cognitiva.

Bibliografia
  • Herzberg, F. (1968). One more time: How do you motivate employees.
  • Maslow, A. H. (1943). A theory of human motivation. Psychological review, 50(4), 370.
  • McClelland, D. C. (1987). Human motivation. CUP Archive.

Escrever comentário sobre Tipos de motivação na psicologia

O que lhe pareceu o artigo?

Tipos de motivação na psicologia
1 de 4
Tipos de motivação na psicologia

Voltar ao topo da página