menu
Partilhar

Infarto ou ansiedade: diferenças

 
Por Iván Piquero, Psicólogo. 17 agosto 2021
Infarto ou ansiedade: diferenças

Muitos pacientes que sofrem ataques de ansiedade sentem que vão acabar sofrendo também um infarto. É certo que os sintomas de ambos os casos podem ser muito parecidos e podem ser, portanto, facilmente confundidos. Devemos levar em conta que os sintomas de um infarto podem ser muito variáveis entre os pacientes, tornando sua detecção mais complexa e provocando ainda mais confusão entre as diferenças entre ansiedade e infarto.

Embora tenham sintomas similares, é certo que ambos os quadros são completamente diferentes quanto a suas causas e suas consequências. Você sabe qual é a diferença entre um ataque de ansiedade e um infarto? Para aprofundar neste assunto, continue lendo este artigo de Psicologia-Online no qual expomos algumas diferenças entre ansiedade e infarto. Explicamos tudo o que você precisa saber para diferenciar e saber se se trata de infarto ou ansiedade.

Ansiedade, ataque de pânico e infarto de miocárdio

O dicionário de psicologia da Associação Americana de Psiquiatria define a ansiedade como uma emoção que se caracteriza por apreensão e sintomas somáticos de tensão. Em um plano mais cognitivo, inclui a antecipação de um perigo, uma catástrofe ou uma desgraça iminente, motivo pelo qual o corpo se prepara para fazer frente a tal ameaça.

Mesmo que um ataque de ansiedade (entendido como uma manifestação aguda de seus sintomas) possa aparecer em diferentes quadros, o ataque de pânico é um dos quadros no qual os sintomas ansiosos a nível fisiológico são mais representativos. Neste artigo falamos sobre os transtornos de ansiedade, causas e tratamentos adequados.

Por outro lado, quando falamos de infarto, geralmente nos referimos ao infarto de miocárdio. Por isso e pelo anteriormente exposto, neste artigo nos referiremos objetivamente aos ataques de pânico quando falamos de ataques de ansiedade e quando falarmos de infarto estaremos nos referindo ao infarto de miocárdio especificamente.

Sintomas físicos da ansiedade

Devido ao fato de que podemos confundir e nos perguntar se é infarto ou ansiedade, já que os sintomas se parecem, vamos nos concentrar neste tópico. Como já apontamos, nos concentraremos nos sintomas do transtornos de pânico, entre os quais se incluem:

  • Suor.
  • Tremor.
  • Sensação de sufocamento e dificuldade para respirar.
  • Dor ou desconforto no tórax.
  • Palpitações ou alteração da frequência cardíaca.
  • Náuseas ou mal-estar abdominal.
  • Calafrios ou sensação de calor.
  • Sensação de dormência ou formigamento.
  • Despersonalização.
  • Medo de perder o controle e medo de morrer.

Os sintomas que constituem este quadro levam os pacientes a ter a sensação de que acabarão tendo um infarto. No entanto, se utilizarmos a definição da Associação Americana de Psiquiatria exposta anteriormente, a ansiedade é uma resposta que, mesmo que desmedida, prepara o corpo para enfrentar uma ameaça iminente. Após algum tempo, a resposta da ansiedade começará a diminuir. Portanto, um ataque de ansiedade não provoca um infarto e tampouco a morte.

Longe dos danos físicos que podem vir associados, o perigo que a alta ativação fisiológica, ou os ataques de ansiedade, estão mais associados à dimensão psicológica: associar situações a tal ativação desproporcional. Isto faz com que possam surgir problemas e/ou transtornos de ansiedade.

Infarto ou ansiedade: 7 diferenças

Como saber se é um infarto ou ataque de ansiedade? A seguir veremos o que se sente quando um ataque de ansiedade ocorre e como diferenciá-lo de um infarto.

Diferença de causa

Mesmo que esta diferença não nos ajudará especialmente a diferenciar um do outro quando notamos os sintomas, é certo que é a diferença mais relevante.

Como apontamos, a ansiedade consiste em uma resposta de alta ativação diante da percepção de uma ameaça iminente. O corpo se prepara para fazer frente a tal ameaça.

Não tem nada a ver com o infarto, o que ocorre quando o fluxo sanguíneo diminui devido principalmente a uma ruptura do vaso sanguíneo ou a uma obstrução deste.

Diferença de temporalidade

Preparar o corpo para fazer frente a ameaças implica em um gasto energético importante. Após um período de tempo, a resposta de ansiedade tende a diminuir.

Por outro lado, uma obstrução dos vasos sanguíneos ou uma ruptura destes provocará lesões que não tendem a diminuir com tempo, mas justamente o contrário. As consequências serão piores quanto mais tempo o fluxo sanguíneo fique interrompido.

Diferença de consequências

Como já adiantávamos, um infarto pode chegar a provocar problemas graves devido à falta de irrigação sanguínea, chegando até mesmo a provocar a morte.

As consequências de um ataque de ansiedade geralmente não englobam danos físicos, mesmo que a aparição recorrente de tais ataque pode sim ir provocando, com o passar do tempo, danos no sistema vascular. Como apontamos anteriormente, as consequências dos ataques de ansiedade geralmente podem estar mais relacionadas com o aspecto psicológico.

Diferenças de sintomas

Tendo em conta que os sintomas de ambos os quadros são muito parecidos, existem algumas diferenças que podem nos ajudar a diferenciar a descobrir se é infarto ou ansiedade:

  • A dor: o sintoma predominante do infarto do miocárdio é a dor, uma dor intensa e súbita no centro do peito e que se irradia para outras partes. Pelo contrário, se surge incômodo ou dor em um ataque de ansiedade este geralmente não é tão grave e se limita à sensação de picada.
  • A localização da dor: as picadas dos ataques de ansiedade são perfeitamente concretas e localizáveis. De forma diferente, a dor do infarto tipicamente tende a se irradiar para o ombro, braço esquerdo, zona mandibular esquerda e até mesmo a zona central das costas.
  • Evolução e melhora: os sintomas ansiosos diminuem quando a pessoa aplica técnicas de desativação ou relaxamento. Isto não acontece nos casos de infarto, nos quais a dor tende a se intensificar com o tempo e não remite nem mesmo com as mudanças posturais.
  • Sintomas característicos: por último, existem sintomas que aparecem mais característicos no infarto, como a fadiga, até mesmo em situações de repouso; e outros mais característicos no ataque de ansiedade, como o adormecimento ou formigamento nas extremidades ou a despersonalização.

Sabendo as diferenças entre infarto e ansiedade, você poderá diferenciar estes episódios. Diante de dúvida, o melhor é procurar o serviço médico de urgências.

Por último, neste artigo você encontrará como controlar uma crise de ansiedade.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Infarto ou ansiedade: diferenças, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia clínica.

Bibliografia
  • ASSOCIAÇÃO AMERICANA DE PSIQUIATRIA (2020). APA Dictionary of Psychology. Recuperado de https://dictionary.apa.org
  • ASSOCIAÇÃO AMERICANA DE PSIQUIATRIA (2014). DSM-5. Guía de consulta de los criterios diagnósticos del DSM-5-Breviario. Madrid: Editorial Médica Panamericana.
  • GARCÍA-PALACIOS, A., Botella, C., Osma, J. y Baños, R.M. (2014). Trastorno de pánico y agorafobia. En Caballo, V.E., Salazar, I.C. Y Carrobles, J.A. (2014) Manual de Psicopatología y Trastornos Psicológicos. Madrid. Pirámide.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Infarto ou ansiedade: diferenças
Infarto ou ansiedade: diferenças

Voltar ao topo da página