Psicologia clínica

Alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas: o que são, causas e tratamento

 
Alejandro Garcia Mingrone
Por Alejandro Garcia Mingrone. 8 fevereiro 2024
Alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas: o que são, causas e tratamento

São experiências visuais, auditivas ou outras sensações que podem ocorrer na transição entre estar acordado e adormecer (hipnagócicas) ou entre estar dormindo e despertar (hipnopôngicas). Estas experiências podem ser vívidas e frequentemente são percebidas como reais, apesar de não estarem relacionadas a estímulos externos.

Neste artigo de Psicologia-Online, forneceremos informações sobre as alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas: o que são, causas, sintomas e tratamento. Exploramos esse fenômeno para descobrir a fascinante interseção entre a mente consciente e os mistérios do sono, lançando luz sobre as complexidades da transição entre o mundo real e o ilimitado cenário da imaginação.

Índice
  1. O que são alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas
  2. Sintomas das alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas
  3. Causas das alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas
  4. Tratamento das alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas

O que são alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas

As alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas são fenômenos sensoriais que ocorrem no liminar entre a vigília e o sono. Dito isso, vamos examinar as características de cada uma:

  • Alucinações hipnagócicas: estas alucinações são experimentadas logo antes de começar a dormir. Podem se manifestar como imagens, sons ou sensações táteis, criando uma ponte entre a realidade e o início do sono. Em outras palavras, a pessoa tem a certeza de ter visto, ouvido ou sentido algo, embora não saiba se foi real. Muitas vezes associadas à paralisia do sono, as alucinações hipnagócicas podem ser vividas como muito vívidas e surrealistas;
  • Alucinações hipnopôngicas: estas alucinações ocorrem ao acordar ou durante a transição do sono para o estado de vigília. Assim como as hipnagócicas, podem abranger diversos sentidos e gerar experiências perceptuais intensas. A título de exemplo, é possível ouvir vozes que se confundem com o sonho. Especificamente, as alucinações hipnopôngicas podem influenciar a forma como percebemos o despertar, fundindo elementos do sonho com a realidade momentânea.

Ambos os tipos de alucinações fornecem uma fascinante visão dos processos mentais nos limites da consciência e do sono, destacando a intricada relação entre a mente e as fases do ciclo sono-vigília.

Sintomas das alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas

Os sintomas das alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas podem variar, mas geralmente envolvem experiências sensoriais que podem ser intensas e vívidas. Abaixo, descrevemos os sintomas comuns associados a essas alucinações:

  • Alterações visuais: nas hipnagócicas, antes de dormir, as pessoas podem visualizar imagens claras e coloridas, frequentemente de natureza surrealista. Nas alucinações hipnopôngicas, ao acordar, as imagens podem persistir, criando uma transição gradual entre o mundo dos sonhos e a realidade;
  • Alterações auditivas: relacionadas à percepção de sons, como vozes, risos ou zumbidos, que não têm uma fonte externa. A persistência de sons do sono no estado de vigília às vezes gera uma mistura de experiências auditivas;
  • Alterações sensitivas: nas alucinações hipnagócicas, há percepção de sensações táteis, como a sensação de flutuar ou a pressão no corpo, muitas vezes associada à paralisia do sono. Nas hipnopôngicas, a continuidade de sensações táteis do sono ao despertar cria uma conexão entre o mundo dos sonhos e a realidade física.

É fundamental observar que as alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas são fenômenos comuns e, na maioria dos casos, não indicam um problema de saúde mental. No entanto, se essas experiências forem frequentes, disruptivas ou causarem angústia significativa, é recomendável buscar a orientação de um profissional de saúde.

Alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas: o que são, causas e tratamento - Sintomas das alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas

Causas das alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas

As alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas podem ter diversas causas, e frequentemente estão relacionadas a processos normais do sono e da vigília. Exploraremos a seguir, então, quais são as possíveis causas dessas alucinações. Confira:

  • Transição entre estados de consciência: as alucinações hipnagócicas ocorrem durante a transição da vigília para o sono, quando o cérebro passa de um estado de consciência ativa para um estado mais relaxado. Por outro lado, as hipnopôngicas se manifestam durante a transição do sono para o estado de vigília, quando o cérebro está acordando gradualmente;
  • Paralisia do sono: é uma condição em que o corpo fica temporariamente imóvel ao acordar ou ao adormecer. Está frequentemente associada a alucinações hipnopôngicas e hipnagócicas;
  • Desajustes no ciclo do sono: mudanças nos padrões normais do sono, como interrupções ou irregularidades nas fases do sono, podem propiciar o surgimento de alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas;
  • Estresse e fadiga: o estresse, a ansiedade e a fadiga podem aumentar a probabilidade de experimentar alucinações durante as transições do sono. Esses fatores podem afetar a qualidade do sono e a capacidade do cérebro para regular as experiências oníricas;
  • Transtornos do sono: alguns transtornos do sono, como a narcolepsia, podem estar associados a alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas. No caso da narcolepsia, a transição rápida entre a vigília e o sono pode desencadear essas experiências.

Tratamento das alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas

Apesar das dificuldades que essas experiências possam provocar, existem abordagens que podem diminuí-las e/ou erradicá-las. A seguir, abordaremos quais são os tratamentos das alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas:

  • Melhorar a higiene do sono: estabelecer rotinas regulares de sono, manter um horário de sono consistente e criar um ambiente propício para o descanso pode contribuir para melhorar a qualidade do sono e reduzir a frequência das alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas;
  • Manejar o estresse e da ansiedade: estratégias para gerenciar o estresse e a ansiedade, como a prática de relaxamento, meditação ou terapia cognitivo-comportamental, podem ser benéficas para reduzir as experiências perturbadoras durante as transições do sono;
  • Evitar estímulos antes de dormir: limitar a exposição a dispositivos eletrônicos e atividades estimulantes antes de se deitar pode ajudar a facilitar uma transição mais suave para o sono e reduzir a probabilidade de ter alucinações;
  • Consultar-se com um profissional de saúde: se as alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas persistirem ou estiverem associadas a outros sintomas, é crucial buscar a ajuda de um médico ou especialista em sono. Eles podem realizar avaliações mais profundas e considerar opções como terapia cognitivo-comportamental, tratamento de distúrbios do sono ou, em casos mais graves, medicamentos específicos.
Alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas: o que são, causas e tratamento - Tratamento das alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas: o que são, causas e tratamento, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia clínica.

Bibliografia
  • Parra, A. (2009). Experiencias alucinatorias nocturnas: Relación con la esquizotipia, tendencias disociativas y propensidad a la fantasía. Revista Internacional de Psicología, 43 (1), 134-143.
Escrever comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 de 3
Alucinações hipnagócicas e hipnopôngicas: o que são, causas e tratamento