menu
Partilhar

Disfunção erétil psicológica: causas, tratamento e soluções

 
Por Marissa Glover, Psicóloga. 15 junho 2021
Disfunção erétil psicológica: causas, tratamento e soluções

A disfunção erétil é um problema cada vez mais comum e extremamente alarmante e preocupante para os homens que sofrem dela. Diz-se que a principal causa que produz essa patologia é psicológica, e se o homem não se encontra emocionalmente estável, é mais provável que lhe ocorra.

Apesar de ser um problema que vem aumentando, a boa notícia é que, na maioria dos casos, é fácil de ser curado, se a causa for de origem psicológica. Portanto, se você se encontra nesse momento e está sofrendo por esse problema ou se seu parceiro está sofrendo por isso e você quer ajudá-lo, este artigo de Psicologia-Online sobre disfunção erétil psicológica: causas, tratamento e soluções, com certeza será de grande utilidade para que você possa saber como erradicar esse problema.

É importante que você se mantenha extremamente informado/a sobre essa patologia, visto que quanto mais você souber sobre ela, mais evitará confusões e ter preocupações desnecessárias. Por isso, recomendamos que você se certifique que a informação que você procura na internet seja confiável e/ou se você possui mais dúvidas relacionadas ao seu caso particular, o melhor que você pode fazer é ir se consultar diretamente com um profissional.

Disfunção erétil psicológica: causas

Existem muitas causas de origem psicológica pelas quais um homem pode começar a ter esse tipo de problema, porém, entre as principais delas, podemos destacar as seguintes:

  • Estresse e nervosismo. O estresse é uma causa bastante comum que pode gerar esse tipo de tormento. Se uma pessoa está submetida a altos níveis de estresse constante, seja em casa por estar passando por problemas familiares difíceis, pelo fato de ter um trabalho extremamente intenso e com muitas obrigações, entre outros tipos de situações que consomem bastante energia e vitalidade, é muito provável que isso se reflita não apenas a nível psicológico, mas também físico. É necessário lembrar que para ter uma ereção, o cérebro tem que ser estimulado para enviar essa informação ao corpo, para que este aja de determinada maneira. Por esse motivo que, se durante as relações, a pessoa está muito estressada e tensa, será impossível se conectar ao que realmente está fazendo, no aqui e agora.
  • Pavor de gravidez ou alguma DST. Outra situação que pode impedir a ereção no homem é caso ele esteja extremamente preocupado em engravidar a parceira e/ou infectar ou ser infectado por alguma doença sexualmente transmissível. Isso evidentemente vai repercutir em sua concentração e, portanto, em seu rendimento sexual.
  • Problemas na relação do casal. Quando não existe uma boa relação entre o casal, em razão de estar passando por uma crise ou, simplesmente, porque nunca aprenderam a resolver seus problemas e cada vez eles aumentam mais, é muito comum que esse tipo de sofrimento aconteça.
  • Ansiedade. Costuma acontecer quando esse problema surge uma vez, pelo fato de o homem não conseguir manter sua ereção devido a razões passageiras, como ter estado estressado por alguns dias, ter muitas preocupações na cabeça, etc. e ficou com pavor de que isso continue acontecendo sempre. Por isso que a cada vez que ele tenta ter relações sexuais, começa a se sentir muito ansioso por não poder render o que ele gostaria e, em vez de desfrutar do ato sexual, passa a se torturar por exigir de si mesmo que faça de "maneira correta". Esse problema aumenta caso o/a parceiro/a o critique e o recrimine por não poder manter a ereção por mais tempo.
  • Preferências sexuais. Outra razão pela qual pode estar acontecendo isso a um homem é que suas preferências sexuais não estão voltadas para a pessoa com quem ele está tendo relações e, ainda assim, quer ter ou se obrigar a ter. Por isso, é importante ser sincero consigo mesmo e reconhecer a origem desse problema que pode acontecer, nesse caso, pela falta de desejo sexual.
Disfunção erétil psicológica: causas, tratamento e soluções - Disfunção erétil psicológica: causas

Como curar a disfunção erétil psicológica

A seguir, te daremos alguns conselhos simples para a disfunção erétil psicológica que você pode começar a por em prática se deseja trabalhar para solucionar esse problema sozinho. No entanto, é importante levar em consideração que caso o problema tenha persistido por bastante tempo e/ou você não tenha sido capaz de resolvê-lo sozinho, é necessário que peça ajuda diretamente a um profissional para que ele lhe ofereça o tratamento mais adequado para sua situação e suas necessidades.

Mantenha-se no aqui e no agora

Não permita que sua mente comece a divagar toda vez que você vai ter ou que está tendo relações sexuais. Deixe de se preocupar pelo que vai acontecer, se vai render o tanto que deseja ou não, se vai poder ter uma ereção em seguida etc. Esqueça-se de tudo isso e dedique-se a desfrutar plenamente do momento.

Você pode se concentrar mais nas sensações que está sentindo com o contato físico com a/o parceira/o, pensar no tanto que se sente atraído por ela/e etc. Não perca de vista seu principal objetivo que é o de desfrutar. Algo que pode te ajudar a alcançar isso é a meditação ou o mindfulness, o qual é uma ferramenta extremamente valiosa para tranquilizar a mente e que nos permite nos concentrar mais no presente, que é a única coisa que temos certeza.

Reduzir o estresse

No tratamento da disfunção erétil psicológica, é muito importante eliminar o estresse e as preocupações da sua vida. Todos passamos por situações difíceis, sejam familiares, financeiras, sociais etc., porém, não é por eles que vamos complicar nossa vida e deixar de aproveitar todas as outras coisas que possuímos.

Se você tem problemas e muito estresse em qualquer área da sua vida que seja, trate de não se concentrar exclusivamente no lado negativo que isso tem para você e, pelo contrário, aprenda a encontrar o aprendizado em cada uma das dificuldades que você tenha, e que isso te motive a ser cada vez melhor.

Aprenda também a se preocupar apenas no momento em que é necessário e, sobretudo, se ocupar. Uma vez que você tenha feito isso, o tempo que te sobrar, em que você tem que fazer outras coisas como conviver com a família, amigos e, neste caso, quando você for ter relações com seu/sua parceiro/a, esqueça dessas coisas e aproveite essa sensação que pode ser tão prazerosa quanto você deseja.

Métodos contraceptivos

Se sua principal preocupação é a de deixar sua parceira grávida ou transmitir ou se infectar com alguma doença sexualmente transmissível, lembre-se que existem métodos contraceptivos que podem ser usados com toda segurança para que isso não aconteça. Assim como também podem te proteger para evitar a transmissão de alguma DST. Também é importante que você seja responsável na hora de ter uma relação sexual e se sua parceira/o tem alguma DST, é importante se submeter a um tratamento médico para tratá-la e, se possível, erradicá-la.

Faça exercício

Fazer exercício te ajudará a não apenas aumentar seu bem-estar e rendimento físico, como também, a nível psicológico melhorando seu bem-estar emocional. É de grande ajuda para reduzir o estresse e a ansiedade.

Tratamento para disfunção erétil

Como já foi mencionado anteriormente, se o seu problema de disfunção erétil acontece por um bom tempo e até o momento você não conseguiu erradicá-lo sozinho e isso está te trazendo cada vez mais problemas em nível psicológico, inclusive em seu/sua parceiro/a, é necessário que você procure ajuda de um profissional para receber um tratamento.

O tratamento mais adequado para disfunção erétil e que tem tido mais eficácia nesses casos é o psicológico, já que por meio da psicoterapia a pessoa afetada consegue compreender melhor qual a origem do seu problema e, dessa forma, pode encontrar a solução mais adequada para essa situação. Deve ser levado em consideração que, em muitas ocasiões, essa doença pode ter como origem algum outro tipo de transtorno psicológico como, por exemplo, uma depressão ou algum transtorno de ansiedade, assim, a melhor maneira de saber e ser diagnosticado corretamente é procurando um/a psicólogo/a.

O/A psicólogo/a se encarregará de te oferecer um tratamento que tenha como objetivo trabalhar cada uma das causas da disfunção erétil por meio de exercícios e ferramentas específicas como, por exemplo, exercícios de relaxamento, reestruturação cognitiva com o intuito de eliminar os pensamentos irracionais que estejam te limitando, exercícios que tenham que ser feitos em dupla etc. Em alguns casos, quando se tem um/a parceiro/a estável, é preciso que ambos recorram à terapia para resolver os conflitos que estejam acontecendo entre ambos, e que estejam há muito tempo sem solução para, assim, ajudá-los a ter um relacionamento melhor.

Disfunção erétil psicológica: causas, tratamento e soluções - Tratamento para disfunção erétil

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Disfunção erétil psicológica: causas, tratamento e soluções, recomendamos que entre na nossa categoria de Sexologia.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Disfunção erétil psicológica: causas, tratamento e soluções
1 de 3
Disfunção erétil psicológica: causas, tratamento e soluções

Voltar ao topo da página