Psicologia clínica

Enjoo por ansiedade: como aliviá-lo

 
Alejandro Garcia Mingrone
Por Alejandro Garcia Mingrone. 15 dezembro 2022
Enjoo por ansiedade: como aliviá-lo

Você está pela rua como qualquer outro dia, submergido/a em suas preocupações, pensamentos intrusivos e mal-estar corporal. De repente, começa a sentir irritações em seu corpo e enjoos persistentes que, por mais que você tente, não desaparecem. Ao não ser capaz de encontrar alguma solução que te traga alguma calma diante dos elevados níveis de estresse, o desespero começa a aumentar. Apesar de que essa seja uma situação fictícia, muitas pessoas já viveram algum desses episódios em suas vidas quando a ansiedade as dominou por completo. Nestes casos, a ansiedade parece algo incontrolável que impede a realização de atividades que você havia planejado. No entanto, existem alguns tratamentos que permitem reduzir consideravelmente os sintomas.

Neste artigo de Psicologia-Online, traremos informações sobre o enjoo por ansidade e como aliviá-lo.

Índice
  1. Como é o enjoo por ansiedade
  2. Como aliviar o enjoo por ansiedade
  3. Como prevenir o enjoo por ansiedade

Como é o enjoo por ansiedade

Os enjoos por ansiedade correspondem à sensação de vômito decorrente de situações que geram altos níveis de estresse por problemas cotidianos. Por este motivo, essas manifestações físicas acontecem em momentos pontuais de maior intensidade, alternando com períodos de alívio temporário.

De forma mais específica, sua origem deve estar nos pensamentos, comportamentos e emoções desagradáveis para a pessoa que convive com esse problema. Alguns dos principais sintomas dos enjoos por ansiedade são:

  • Falta de ar.
  • Dificuldade respiratória.
  • Dor abdominal.
  • Incômodos no peito.
  • Sudorese excessiva.
  • Tremores corporais.
  • Tensão muscular.
  • Palpitações.

Sendo assim, esses sintomas aparecem em momentos pontuais de ansiedade ou como consequência do temor à incerteza e ao futuro. No artigo a seguir você encontrará mais informação sobre os efeitos da ansiedade no corpo.

Critérios diagnósticos do enjoo por ansiedade

Diante da presença de algum desses sintomas que possuem uma gravidade considerável, é conveniente procurar por um profissional de saúde mental para que a pessoa seja avaliada e seja estabelecido um tratamento adequado conforme suas necessidades.

Para poder diagnosticar os enjoos por ansiedade é necessário que se cumpram as seguintes condições:

  • Presença de ao menos cinco ou mais sintomas durante um período de 30 minutos ou mais.
  • As causas estão vinculadas a situações estressantes e não a fatores orgânicos.
  • Desaparecimento dos sintomas quando cessam as situações de ansiedade.
  • Os sintomas não podem ser explicados a partir da presença de algum outro transtorno mental e/ou pela ingestão de substâncias tóxicas ou medicamentos.
Enjoo por ansiedade: como aliviá-lo - Como é o enjoo por ansiedade

Como aliviar o enjoo por ansiedade

Apesar das consequências negativas que os enjoos por ansiedade nos provocam, existem algumas formas de aliviar esse problema e melhorar a qualidade de vida da pessoa. Explicaremos elas a seguir:

  • Identificar situações de ansiedade: reconhecer os fatores que desencadeiam a ansiedade é uma grande ajuda para combater esse quadro. Em primeiro lugar, levar em consideração o que resulta os enjoos por ansiedade te permitirá adotar outras alternativas para evitar as consequências negativas. Por outro lado, te trará a possibilidade de avaliar se é necessário enfrentar as referidas situações ou, pelo contrário, se deve evitá-las.
  • Melhorar hábitos alimentícios: ter uma dieta equilibrada e saudável reduzirá os níveis de estresse que repercutem no sistema digestivo. Quando o sistema nervoso central relaxa, é possível que os enjoos por ansiedade cessem.
  • Terapia psicológica: se os sintomas ocasionam sérias dificuldades para enfrentar as situações do dia a dia, é recomendável iniciar um tratamento psicológico. A terapia psicológica te fornecerá ferramentas personalizadas para enfrentar os momentos de ansiedade de uma forma mais tranquila.
  • Praticar meditação: esta metodologia consiste em inalar e exalar o ar a partir de uma respiração consciente e plena da pessoa, que gerará um relaxamento tanto físico quanto mental. Dedique um tempo realizando este exercício, e assim será possível deixar de lado aqueles pensamentos negativos que provocam os enjoos por ansiedade. Nesse texto você encontrará algumas posições de meditação.
Enjoo por ansiedade: como aliviá-lo - Como aliviar o enjoo por ansiedade

Como prevenir o enjoo por ansiedade

Para detectar os gatilhos dos enjoos por ansiedade, é necessário saber como se antecipar de sua chegada. Seguindo este propósito, abaixo iremos explicar algumas formas de prevenir os enjoos por ansiedade:

  • Escreva suas preocupações: uma forma de aliviar a ansiedade está no fato de colocar em palavras aqueles pensamentos que produzem ansiedade. Dessa forma, você poderá evitar os enjoos causados por essa condição e gerir melhor esse problema. Para alcançar esse objetivo, anote os pensamentos que te geram mal-estar em uma folha ou em seu celular e tente achar soluções para eles.
  • Tome chás relaxantes: existem diversas ervas medicinais que relaxam o sistema nervoso central e podem colaborar na prevenção dos enjoos por ansiedade. Entre os mais conhecidos estão o chá de camomila, valeriana, lavanda ou passiflora, entre outros.
  • Respiração profunda: pratique a inalação e exalação do ar em um ambiente relaxado. Depois de alguns minutos realizando os exercícios de respiração, os sintomas da ansiedade diminuirão.
Enjoo por ansiedade: como aliviá-lo - Como prevenir o enjoo por ansiedade

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Enjoo por ansiedade: como aliviá-lo, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia clínica.

Bibliografia
  • Martínez Mallen, M., López Garza, D.N. (2011). Trastornos de ansiedad. Revista Neurología, Neurocirugía y Psiquiatría, 44 (5), 101-107.
  • Rodríguez-Velázquez, A. L., Martínez-Basurto A. E., Lozano-Arrazola, A., Alvarado-Aguilar, S. (2010). Náusea, vómito y ansiedad anticipatorios, una explicación conductual. Revista GAMO, 9 (1), 25-29.
Escrever comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 de 4
Enjoo por ansiedade: como aliviá-lo