Partilhar

O que são as virtudes de uma pessoa?

 
Por Gianluca Francia, Psicólogo. Atualizado: 11 janeiro 2021
O que são as virtudes de uma pessoa?

O termo 'virtude' é entendido como a disposição de ânimo orientada para o bem. A capacidade de um homem se sobressair em algo, de realizar um certo ato de maneira otimizada, de ser virtuoso. Em sua etimologia, 'virtude' deriva do latim virtus, ou seja, virilidade, que por sua vez vem de vir (homem), para expressar melhor essas características tipicamente masculinas da força física e de valentia.

Na linguagem moderna, por outro lado, a virtude é a qualidade de excelência moral, tanto para o homem como para a mulher. O termo geralmente se refere a um traço característico considerado positivo. Por virtudes entendem-se dotes positivos de excelência moral em oposição à prática do vício, que constituem um modo de ser perfeito e exemplar. Neste artigo de Psicologia-Online veremos o que são as virtudes de uma pessoa, quais são e alguns exemplos.

Também lhe pode interessar: As pessoas não mudam, ou mudam?

O que são as virtudes?

Desde os tempos antigos, já se falava das qualidades e virtudes das pessoas. A seguir, veremos o que são as virtudes por meio de diferentes modelos antigos.

Ética platônico-aristotélica

A elaboração platônico-aristotélica do conceito de virtude parte das premissas culturais do mundo grego arcaico e clássico, mas vai além delas e acentua a importância dos dotes intelectuais do homem.

Para Platão, a virtude corresponde ao controle da parte racional da alma sobre as paixões. Quatro virtudes principais são indicadas pela primeira vez:

  1. Temperança: moderação dos desejos que, se são excessivos, desembocam na irregularidade;
  2. Valor ou força de espírito: necessária para realizar comportamentos virtuosos;
  3. Sabedoria: entendida como controle das paixões e a base de todas as outras virtudes;
  4. Justiça: o equilíbrio de todas as outras virtudes presentes no homem virtuoso e no estado perfeito.

De acordo com Aristóteles, a virtude é uma condição do que surge entre dois extremos, portanto define dois tipos de virtudes:

  1. Intelectuais: o exercício da razão preside o conhecimento: intelecto, ciência, sabedoria;
  2. Morais: domínio da razão sobre os impulsos sensíveis. A virtude ética consiste em reduzir a faculdade do desejo aos ditados da razão. Essa virtude é obtida com o hábito.

De acordo com o pensamento cristão, a virtude é uma disposição habitual e firme para fazer o bem. Permite à pessoa, não apenas realizar bons atos, mas dar o melhor de si mesmo. O fim de uma vida virtuosa consiste em chegar a ser como Deus. Dois tipos de virtudes são distinguidos.

  • Virtudes humanas: atitudes firmes que regulam nossos atos, ordenam as paixões e guiam nosso comportamento de acordo com a razão e a fé. Existem quatro virtudes humanas fundamentais: a prudência, a justiça, a fortaleza e a temperança;
  • Virtudes teologais: referem-se diretamente a Deus. Dispõem aos cristãos para viver em relação com a Santíssima Trindade e fundam, animam e caracterizam a ação moral do cristão. Existem três virtudes teologais: a fé, a esperança e a caridade.

Classificação das virtudes

Um dos principais objetivos da psicologia positiva é tentar compreender o que faz a vida valer a pena. Neste panorama se desenvolve o conceito de "forças" e de "potencialidades", como caminhos através dos quais se adquire as virtudes.

Christopher Peterson e Martin Seligman (2004) identificam seis categorias de virtudes, retiradas dos modelos clássicos que acabam de ser apresentados, dentro das quais se classificam os recursos positivos do carácter. Os dois autores levaram em consideração as culturas que mais influenciaram na história do homem, seguindo assim no ocidente as grandes tradições da antiga Grécia, do cristianismo e do islamismo. Também fundamentaram suas hipóteses através dos conceitos expressados pelo confucionismo e taoismo, com respeito a China, e o budismo e o hinduísmo, para o sul da Ásia.

Deste modo, foram criadas listas de virtudes similares, agrupadas em seis conceitos mais amplos chamados 'virtudes nucleares'. As categorias hierarquicamente superiores são a sabedoria, a coragem, a humanidade, a justiça, a temperança e a transcendência. Nas seções a seguir, explicaremos cada uma delas detalhadamente.

A sabedoria

A sabedoria é uma das melhores virtudes de uma pessoa. Essa virtude pode ser definida como um conhecimento pelo qual se lutou muito e depois foi usado para o bem. Uma forma de nobre inteligência na presença da qual ninguém sente ressentimento e todos apreciam. Os pontos fortes contidos na sabedoria são aqueles que envolvem a aquisição e o uso do conhecimento nos assuntos humanos, como a criatividade, a curiosidade, o julgamento e a perspectiva.

A coragem

A coragem é uma das boas virtudes de uma pessoa. Seguindo as intuições de Putnam (1997), é possível delinear três diferentes categorias dessa virtude:

  • Valor físico: busca do bem-estar físico. Satisfazem a necessidade de segurança;
  • Valor moral: manter sua autenticidade e integridade ética apesar do risco de chocar e perder amizades ou prestígios; uma espécie de grito fora do refrão, mas em harmonia com o sim e com fazer o correto;
  • Valor psicológico: surge ao enfrentar doenças debilitantes, como situações e hábitos prejudiciais. A valentia é delineada assim como a virtude que sempre supõe "fazer o correto, mesmo quando há muito a perder".

A humanidade

Entre a lista de virtudes de uma pessoa, cabe destacar a importância da humanidade. Essa virtude se refere de maneira particular àqueles comportamentos que são óbvios e sinceramente altruístas, desprovidos de qualquer expectativa ou benefício e totalmente alheios a uma análise custo-benefício. Se manifesta por meio do exercício da razão e é estudada através da observação dos comportamentos altruístas e pró-sociais.

A justiça

Entre as qualidades e virtudes de uma pessoa, a noção de justiça sem dúvida se destaca. Uma virtude que consiste em colocar em prática determinadas decisões a fim de proteger algo que é intuitivamente correto. As potencialidades que fazem parte dela se manifestam principalmente em ações cívicas. Existem diferentes modalidades pelas quais a justiça é transmitida e relacionada: a família, a comunidade, a nação e o mundo.

A temperança

Outra das forças e virtudes de uma pessoa é a temperança. É definida como a capacidade de controlar os excessos impulsionados pelos próprios impulsos e pelas próprias emoções, mostrando assim a capacidade de se autorregular até na ausência de uma orientação externa. A inibição dos próprios instintos e dos próprios apetites mais agradáveis. A temperança é essencial para viver em harmonia com a sociedade.

A transcendência

Para finalizar a lista de virtudes de uma pessoa, falaremos sobre a transcendência. Peterson e Seligman entendem essa virtude como a conexão com algo maior do que nós mesmos, a existência de um significado na própria vida contribuído por algo que não precisa ser extraterrestre ou divino, mas que inspira nosso caminho e nos torna gratos e confiantes do que nos rodeia.

Neste sentido, é enfatizado que a transcendência se distingue da religiosidade e da espiritualidade. Em geral, trata-se de potencialidades que nos transcendem, conectando-nos a algo maior e permanente. Por exemplo, outras pessoas, o futuro, o divino e o universo.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a O que são as virtudes de uma pessoa?, recomendamos que entre na nossa categoria de Crescimento pessoal e autoajuda.

Bibliografia
  • Laudadio, A., Mancuso, S. (2015). Manuale di Psicologia Positiva. Milán: Franco Angeli.
  • Peterson, C., Seligman, M. E. P. (2004). Character Strengthsand Virtues:A Handbook and Classification. Oxford: Oxford University Press.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

O que são as virtudes de uma pessoa?
O que são as virtudes de uma pessoa?

Voltar ao topo da página