menu
Partilhar

Lei do desapego: o que é e como aplicá-la

 
Por Alejandro Garcia Mingrone. 16 junho 2022
Lei do desapego: o que é e como aplicá-la

Às vezes, o material não nos define. No entanto, em algumas circunstâncias isto pode ocorrer. Certamente mais de uma vez você já leu ou escutou que nós somos senhores de nosso próprio destino. Existe certa veracidade nesta ideia, já que ela nos induz a pensar naquilo que geramos com nossas ações.

É compreensível que busquemos satisfazer nossos projetos, já que isso pertence às intenções que conservemos de viver a vida. No entanto, às vezes pode ser complexo deixar certas situações, objetos e/ou pessoas irem para que o passar do tempo nos traga certos benefícios. Quer saber mais sobre isto? Neste artigo de Psicologia-Online, te daremos informações sobre a Lei do desapego: o que é e como aplicá-la.

Também lhe pode interessar: O que é ódio

Lei do desapego: o que é

Quando falamos sobre a lei do desapego, estamos nos referindo ao princípio através do qual é necessário se liberar do apego referente aos objetos materiais ou relações que fazem parte da vida para conseguir algum objeto fornecido pelo universo. Dito de um modo mais simples, a lei do desapego consiste em renunciar e/ou soltar os interesses que não se conectam aos objetivos do universo.

Neste sentido, o apego está vinculado à insegurança que uma pessoa pode ter. Por este motivo, se prende aos objetos pertencentes ao mundo em função do medo. Cabe destacar que a lei do desapego que o budismo nos ensina adota este princípio para elaborar modos de enfrentar situações que surgem na vida cotidiana.

Lei do desapego: o que é e como aplicá-la - Lei do desapego: o que é

Quais são as principais leis do desapego

A lei do desapego tem como objetivo renunciar algo para receber algum benefício do universo, porém, é importante esclarecer que existem quatro leis que a acompanham. Cada uma delas possui diferenças que é necessário compreender para ter mais clareza sobre o tema do qual está se desapegando. A seguir, falaremos sobre as principais leis do desapego.

Ser responsável por si mesmo

Esta lei parte da ideia de que a pessoa é responsável pelas decisões, atitudes e o crescimento pessoal que vão ocorrendo. Ainda, trata de que a felicidade não depende das ações de outras pessoas ou normais sociais, e sim dos princípios de vida construídos por cada pessoa.

Viver o presente e aceitar a realidade

O ser humano tem a tendência a se focar em situações ocorridas no passado ou em planos do futuro. No entanto, este tipo de mecanismos pode levar a sentimentos de angústia, frustração e/ou raiva. Por este motivo, para se desapegar é necessário focar no momento presente.

Para te ajudar com este princípio da lei do desapego, te recomendamos ler Como esquecer o passado e viver o presente?

Fomentar a liberdade e permitir que os outros sejam livres

Esta lei coloca a ênfase no fato de que a liberdade é o modo mais íntegro, saudável e eficaz de viver a vida. Às vezes, as pessoas têm o costume de se encarregar dos problemas alheios ou de estabelecer vínculos afetivos intensos para apaziguar inseguranças próprias. Quando ocorre o desapego desta classe de vínculo, é possível ceder espaço à liberdade pessoal e alheia que permite se focar na própria vida.

Assumir que a perda, cedo ou tarde, acontecerá

O quarto princípio da lei do desapego parte da base de que nada é eterno para nenhuma pessoa, dado que existe um final para todas as situações. Isto não significa apenas na situação da morte de uma pessoa, mas também no plano material e das relações sociais. Mesmo sendo um princípio difícil, assumir que as coisas podem mudar ou desaparecer pode dar lugar a novos e imprevistos acontecimentos.

Como aplicar a lei do desapego

Levando em consideração os princípios da lei do desapego que explicamos anteriormente, partiremos das mesmas premissas para desenvolver as seguintes dinâmicas para trabalhar o desapego na vida cotidiana. Se em seu caso você se pergunta como praticar o desapego de uma pessoa, também será útil.

  • Comprometer-se a tomar as próprias decisões: as quais não estejam condicionadas por opiniões alheias. Além disso, em qualquer situação que surja em sua vida, é importante assumir a responsabilidade pessoal que implica tomar atitudes, já que isto será sinônimo de desenvolvimento e felicidade.
  • Deixar-se levar pelos imprevistos: às vezes, ter um planejamento rígido de diferentes situações pode levar a decepções. Diante disto, é preferível tomar o presente que está transitando como referência e deixar os imprevistos casuais serem surpresas.
  • Ter uma visão aberta dos fatos: isto está vinculado ao fato de que as coisas podem mudar apesar de quaisquer pensamentos que surjam. Quando a pessoa tem uma visão aberta da vida, existem maiores chances de se desapegar de certas situações.

Se você achou este post sobre a lei do desapego interessante, te recomendamos que leia nosso artigo sobre Como praticar o desapego emocional, você vai adorar!

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Lei do desapego: o que é e como aplicá-la, recomendamos que entre na nossa categoria de Emoções.

Bibliografia
  • Chopra, D. (1994). Capítulo 6: La ley del desapego. Las 7 leyes espirituales del éxito. Disponível em: <https://www.colomos.ceti.mx/documentos/goe/sieteLeyesEspiritualesdelExito.pdf> Acesso em: 01 de junho de 2022.
  • Riso, W. (2012). Desapegarse sin anestesia. Bogotá: Editorial Planeta.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
Lei do desapego: o que é e como aplicá-la
1 de 2
Lei do desapego: o que é e como aplicá-la

Voltar ao topo da página