menu
Partilhar

Síndrome de Hikikomori: sintomas, causas e tratamento

 
Por Alejandro Garcia Mingrone. 4 outubro 2021
Síndrome de Hikikomori: sintomas, causas e tratamento

Um dia você acorda e decide abandonar todas as suas atividades sociais. Os hábitos e rotinas que tinha até esse momento se desfazem por completo. Você se esquiva de toda responsabilidade e procura um lugar para ficar totalmente isolado da sociedade por muito tempo.

Parece que todo o interesse de estar em contato com amigos e familiares desapareceu. Talvez você tenha escutado sobre isso, conheça alguém próximo ou tenha sofrido com isso. Estamos falando da síndrome de Hikikomori, um transtorno psicológico grave que afeta principalmente adolescentes e jovens. Neste artigo de Psicologia-Online, te daremos informação sobre a síndrome de Hikikomori, seus sintomas, as causas e tratamento.

Sintomas da síndrome de Hikikomori

A síndrome de Hikikomori tem algumas manifestações que devem ser levadas em conta para poder ser detectada. Este transtorno psicológico tem como característica principal comportamentos que tendem a evitar todo contato com a sociedade, até mesmo com as pessoas mais próximas. Em muitos casos, adolescentes e jovens que sofrem desta síndrome podem se fechar em seus quartos e não sair durante meses ou anos. Os sintomas da síndrome de Hikikomori mais importantes são os seguintes:

  • Tristeza e insegurança diante das pessoas.
  • Falta de hábitos de vida saudáveis.
  • Tempo de isolamento mínimo de seis meses.
  • Não possuem amigos.
  • Falta de interesse por atividades diárias.
  • Utilização da tecnologia de forma excessiva.
  • Frequentemente são provocados por outras pessoas.
  • Alterações do sono.
  • Pouca tolerância à frustração.
  • Anemia e fraqueza corporal.

Causas da síndrome de Hikikomori

Podemos encontrar diferentes tipos de causas desta síndrome do isolamento dependendo do enfoque do problema. Aqui apontaremos as principais causas que podem ser catalisadoras.

Fatores familiares

Uma das causas da síndrome de Hikikomori é a grande pressão que alguns pais exercem sobre seus filhos para que alcancem certos objetivos na vida. Estas situações estão relacionadas com metas não cumpridas pelos pais. Desta forma, depositam exigências pessoais em seus próprios filhos e os submetem a enormes frustrações, ansiedades ou angústias.

Muitos adolescentes e jovens procuram se isolar por completo como uma forma de aliviar essas responsabilidades que sentem em suas vidas. Por outro lado, as experiências desagradáveis vividas no passado deixam lembranças que afetam o estilo de vida que uma pessoa pode ter na atualidade. Neste ponto pode incidir ter sofrido uma rejeição por parte dos pais, ser excluído de situações familiares ou ter sido superprotegido quando criança, entre outros.

Fatores sociais

A pressão que a sociedade impõe quanto a cumprir com certos ideais de felicidade pode produzir tristeza, angústia e/ou incerteza. Muitos grupos de pertencimento social funcionam baseados em compartilhar certos hábitos, costumes, ideias e atividades.

Por isso, estes fatores sociais podem ser causas da síndrome de Hikikomori, já que podem fazer com que algumas pessoas sintam que não mereçam estar dentro desses grupos e seu modo de responder diante destas situações é através do isolamento. É frequente que sintam a responsabilidade de estar dentro dos parâmetros que a sociedade sugere, o que se traduz em falta de autoestima adequada.

Fatores econômicos

A instabilidade profissional que muitos jovens vivem pode gerar uma falta de confiança em suas próprias capacidades. Frequentemente, isto é vivido com um grande mal-estar que causa frustração, raiva, desconfiança dos outros e medo. Por isso, estas podem ser as causas da síndrome do isolamento.

As pessoas que atravessam este tipo de dificuldades econômicas podem ter seu estado de humor afetado e as consequências podem estar relacionadas com a exclusão social.

É importante que saibamos que estas causas não necessariamente indicam a síndrome de Hikikomori, já que também é preciso levar em conta o estilo de vida, o histórico médico, o entorno social, a idade, o sexo, entre outros. Em todos os casos, o diagnóstico deve ser realizado por um profissional da saúde que atenda o paciente. Isto permitirá que o tratamento adequado seja fornecido, dependendo das características da pessoa.

Tratamento da síndrome de Hikikomori

Os tratamentos disponíveis para síndrome de Hikikomori são diversos e apresentam características particulares que os definem. Vejamos quais são tratamentos para prevenir a síndrome de Hikikomori e tratá-la:

Psicoterapia

A psicologia fornece a possibilidade de tratar os sintomas da síndrome de Hikikomori procurando alternativas que forneçam uma segurança maior ao paciente, para que este possa sair gradualmente do isolamento total. Muitas psicoterapias proveem exercícios que o paciente deve ir realizando para ir superando a ansiedade, o medo, a frustração e a raiva de estar dentro da sociedade.

Outras terapias focam em entender como as situações do passado influenciam nos comportamentos atuais. Isto geralmente gera um alívio no paciente e o permite modificar sua atitude diante da vida. Por outro lado, há terapias grupais nas quais se realizam atividades que fornecem ferramentas ao paciente para enfrentar situações dentro da sociedade. Entre as psicoterapias mais importantes, se encontra a psicanálise, as terapias de curta duração, a terapia familiar, psicoterapia grupal psicodinâmica, entre outras.

Psiquiatria

Em muitos casos, para tratar a síndrome do isolamento é necessário que o paciente visite um psiquiatra. Certos medicamentos podem ajudar para que a pessoa saia do isolamento total em que se encontra. A medicação pode influir positivamente no estado de humor de quem sofre desta síndrome. No entanto, é importante que se possa realizar uma psicoterapia para tratar as emoções que afetam a pessoa.

Veja no nosso outro artigo as consequências do isolamento social.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Síndrome de Hikikomori: sintomas, causas e tratamento, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia clínica.

Bibliografia
  • DE LA CALLE REAL, M., Muñoz Algar, M. J. (2018). Hikikomori: el síndrome de aislamiento social juvenil. Revista de la Asociación Española de Neuropsiquiatría. Vol. 38 (133), 115-129.
  • MORA, G. P. (2018). El síndrome de Hikikomori: Una emergente realidad en occidente. Interpsiquis XIX Congreso Virtual Internacional de Psiquiatría. Disponível em: <https://www.psiquiatria.com/congresos/pdf/1-1-2018-10-pon6[1].pdf> Acesso em 04 de outubro de 2021.
  • PELAEZ, J. Los dos casos del síndrome de Hikikomori en España. Disponível em: <https://www.culturacientifica.com> Acesso em 04 de outubro de 2021.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Síndrome de Hikikomori: sintomas, causas e tratamento
Síndrome de Hikikomori: sintomas, causas e tratamento

Voltar ao topo da página