Partilhar

Esgotamento mental: sintomas e como superá-lo

 
Por Equipe editorial. 23 dezembro 2020
Esgotamento mental: sintomas e como superá-lo

Em uma sociedade na qual exigimos cada vez mais de nós mesmos e realizamos mais atividades e responsabilidades, cada vez mais pessoas que se sentem sobrecarregadas. Neste post de Psicologia-Online explicamos o que é o esgotamento mental, quais são seus sintomas e o que você pode fazer para superá-lo. Saiba identificar os sintomas, procurar ajuda e agir de maneira saudável. Boa leitura!

O que é o esgotamento mental

O esgotamento mental ou fadiga emocional é um estado de exaustão que alcançamos quando nos sentimos sobrecarregados por uma série de circunstâncias, como o trabalho, os conflitos, as responsabilidades, etc. Sendo este esgotamento mental, não podemos solucionar com alguns dias de descanso, como o esgotamento físico.

O esgotamento mental pode ocorrer no ambiente de trabalho, quando exigem de nós ou exigimos demais de nós mesmos. Quando a fadiga emocional ocorre nessa área, recebe o nome de síndrome de Burnout. Também costuma aparecer nos cuidadores de pessoas dependentes, caso em que é chamada de síndrome do cuidador. E também é comum o esgotamento emocional no casal quando o relacionamento é conflituoso. Aqui você pode entender como saber quando terminar um relacionamento.

O esgotamento mental como consequência de se exigir ser forte

Exigimos muito de nós mesmos, cada vez mais. Queremos viver com boa saúde, fazer exercícios físicos para cuidar de nosso corpo, ter uma casa perfeita, nos destacar em nosso trabalho, criar os filhos/as perfeitos/as com as comidas mais saudáveis e as melhores atividades extracurriculares, estar próximo de nossas famílias... E além de tudo isso, queremos ter tempo para descansar e desfrutar de alguns momentos de lazer.

Manter esse ritmo e exigir tanto de nós mesmos acaba tendo consequências a longo prazo. O fato é que estamos acumulando cansaço e engolindo emoções, chega um dia que literalmente não aguentamos mais. É aí que aparecem os sintomas que veremos a seguir.

Sintomas de esgotamento mental ou fadiga emocional

Os sinais que permitem identificar o desgaste mental são os seguintes:

  • Cansaço físico: sentimos que nosso corpo não responde como antes. Notamos a falta de energia desde a primeira hora e chegamos ao final do dia completamente esgotados.
  • Insônia: embora passemos o dia todo com sono, à noite temos dificuldade para dormir. Os pensamentos associados às nossas tarefas e responsabilidades contribuem negativamente. Além disso, a insônia acentua o cansaço físico.
  • Falhas na memória e concentração: aparecem os esquecimentos, é difícil nos concentrar nas tarefas e tendemos a cometer erros. Em muitas ocasiões, surge um sentimento de irrealidade.
  • Falta de motivação: também chamada de apatia, que consiste na perda de interesse pelas atividades. Além disso, a presença de pensamentos negativos e sem esperança somados à falta de motivação podem nos levar a depressão.
  • Irritabilidade. Somos mais sensíveis a comentários ou conflitos e estamos constantemente de mal humor. Qualquer coisa nos irrita ou nos faz chorar.

O que fazer diante do cansaço mental ou esgotamento emocional

Quando estamos emocionalmente esgotados é porque já atingimos nosso limite. Não é algo que simplesmente acontece, mas que vamos acumulando cansaço até que nosso corpo e nossa mente não conseguem mais lidar com isso. Neste ponto, temos que parar (quer queiramos ou não) e descansar.

Como mencionado anteriormente, descansar alguns dias não vai fazer nos sentir recuperados, por isso é necessário dedicar um tempo todos os dias a uma atividade que nos ajude a relaxar.

  1. Ioga: podemos praticar um tipo de ioga suave dado o cansaço físico que estaremos experimentando. Esse tipo de atividade relaxa corpo e mente. Além disso, é comprovado que a prática de ioga aumenta os níveis de GABA, que favorece o estado de relaxamento.
  2. Respiração e relaxamento: existem muitas técnicas para diminuir a atividade do sistema nervoso e relaxar. Encontre a que melhor se adapta a você e pratique-a diariamente. Ao final do artigo você encontrará um relaxamento guiado para que possa experimentá-lo.
  3. Relaxamento muscular: a prática do relaxamento tem numerosos benefícios e pode ser de grande utilidade. É aconselhável introduzir visualizações que nos façam concentrar nossos pensamentos em cenas agradáveis e relaxantes, deixando de fora os pensamentos negativos e as responsabilidades durante o tempo da prática.
  4. Meditação: outra prática muito recomendada. Existem diferentes técnicas e métodos, você pode praticá-la de muitas maneiras. Informe-se e experimente a que melhor se adapta às suas preferências.
  5. O mindfulness. Essa técnica é altamente recomendada em casos de esgotamento emocional. Nos permite tomar consciência do que está acontecendo conosco, identificar as emoções associadas e experimentá-las, e nos ajuda a enfrentar com calma nossas situações. Aqui você pode ver mais aprofundado o que é e como é praticado o mindfulness.

Abaixo você pode praticar alguns exercício de mindfulness para iniciantes seguindo os conselhos do vídeo:

Como superar o esgotamento emocional

As práticas anteriormente recomendadas são de grande utilidade diante de um estado de esgotamento emocional iminente. No entanto, se tivermos atingido a fadiga emocional uma vez, o faremos novamente se não diminuirmos nossas responsabilidades até um nível que não nos exceda ou que não nos leve ao limite. Como você pode fazer isso?

  1. Ser realista: o primeiro passo para acabar com a pressão e autoexigência é aceitar que você é humano e que os dias têm as horas que têm. É necessário ser realista e investir seu tempo nas atividades verdadeiramente importantes. É necessário priorizar.
  2. Reduzir: não se sinta culpado por eliminar algumas atividades. Reduza suas exigências.
  3. Delegar: está claro que carregar tudo está afetando a sua saúde, portanto, você deverá delegar algumas tarefas. Ceda algo ao seu cônjuge, a algum familiar que se ofereça ou pense em contratar alguém que se encarregue de uma ou várias tarefas.
  4. Planeje e administre seu tempo: planeje suas tarefas de forma que haja descanso entre uma e outra. E o mais importante: inclua tempo para você mesmo todos os dias.
  5. Compartilhe: como última dica, mas não menos importante, desabafe. Procure alguém com quem compartilhar suas preocupações e seu fardo (amigo/a, terapeuta, familiar...). Conversar nos ajuda a desabafar, relativizar e ter outro ponto de vista sobre algo.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Esgotamento mental: sintomas e como superá-lo, recomendamos que entre na nossa categoria de Emoções.

Bibliografia
  • Sanabria, G. (2019). Qué es el agotamiento emocional y cómo superarlo. E-book

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Esgotamento mental: sintomas e como superá-lo
Esgotamento mental: sintomas e como superá-lo

Voltar ao topo da página