menu
Partilhar

Instintos humanos básicos: o que são, tipos e exemplos

 
Por Gianluca Francia, Psicólogo. 5 maio 2021
Instintos humanos básicos: o que são, tipos e exemplos

O termo instinto é usado na linguagem comum com um significado diferente do científico. Por exemplo, dizer que se tem uma simpatia ou antipatia instintiva com uma pessoa ou que é instintivo sentir asco por algum alimento específico. Outras vezes, pode-se dizer que alguém é instintivamente generoso, ou talvez apaixonado pela música.

A palavra instinto, portanto, é utilizada para expressar situações muito diferentes, como agir impulsivamente sem refletir sobre ter gostos alimentares específicos ou predisposições naturais. Evidentemente, não há nada de errado neste uso amplo e variável da palavra, basta considerar que quando ela é utilizada em um contexto científico, possui um significado muito mais preciso. Neste artigo de Psicologia-Online, falaremos sobre os instintos humanos básicos: o que são, tipos e exemplos.

Também lhe pode interessar: 6 emoções básicas segundo a psicologia

O que é o instinto

O que são os instintos básicos? O instinto é um comportamento hereditário. Os instintos são padrões ou comportamentos inatos, fixos, transmitidos de forma hereditária, bastante característicos de cada espécie animal. Os instintos variam pouco de um indivíduo para o outro dentro de uma mesma espécie. O objetivo do instinto é favorecer a sobrevivência do indivíduo ou da espécie.

O que são os instintos animais

O instinto está presente em todas as espécies animais. Cada indivíduo nasce com um conjunto de comportamentos que dependem de seu conjunto genético hereditário, e que se realizam automaticamente: O indivíduo, por exemplo, realiza ações esquemáticas como o ataque ou a fuga sem poder ou ter que escolher o que fazer diante de situações específicas.

O comportamento instintivo tem como objetivo favorecer a sobrevivência do indivíduo ou da espécie. Portanto, os comportamentos predeterminados pelos instintos são diametralmente opostos aos derivados da aprendizagem.

De acordo com a abordagem biológica clássica, os instintos são essencialmente os de sobrevivência do indivíduo, como comer, beber, dormir, e o de conservação da espécie (acasalamento, proteção dos pequenos). Cada espécie tem seus próprios instintos característicos. Por exemplo, a incubação dos ovos das aves ou a busca pela água das tartarugas recém-nascidas.

Psicologia do comportamento animal

A psicologia do comportamento animal, chamada etologia, detecta muitos outros instintos particulares. Por exemplo, a defesa de território dos lobos, na qual o macho mais velho do grupo marca uma zona do solo com seu próprio cheiro com secreções de glândulas particulares ou com respingos de urina. Isso indica aos outros animais que esse espaço é seu e que não deve ser invadido, nem violado. No caso de alguém se atrever a transgredir, se inicia a luta.

Outro possível instinto é o de "reordenar", de tratar de consertar o ambiente, como fazem os ratos ou os esquilos que armazenam sementes ou suprimentos nas tocas, ou os pássaros que constroem o ninho com primorosa habilidade e os mantêm limpos de detritos e fezes.

O que são os instintos humanos

Os seres humanos, naturalmente, formam parte do mundo animal, logo surge a pergunta se eles também possuem instintos e, em caso positivo, quais são eles. É necessário saber que sobre essas questões há opiniões contraditórias entre os estudiosos de diferentes disciplinas como a biologia, etologia, psicologia, filosofia, antropologia, etc.

No entanto, existe um acordo básico de reconhecer que quanto mais se sobe na escala evolutiva animal, menos se é dominado pelos instintos. Assim, os seres humanos, por bem ou por mal, possuem o incômodo privilégio de estar muito menos condicionados pelos instintos. Suas ações não derivam do impulso instintivo direto, mas são mediadas pela educação, pelo caráter, pelo aprendizado, pela sociedade e pela cultura. Por fim, pela livre escolha de cada um. Abaixo apresentaremos diferentes hipóteses sobre os instintos humanos:

  • Existe uma continuidade entre os seres humanos e os animais não humanos.
  • A condição de seres inteligentes que podem escolher livremente colocam os seres humanos acima dos instintos. As diferenças são mais significativas que as semelhanças.
  • Entre essas duas posições extremas, se situam várias hipóteses intermediárias. Alguns estudiosos, por exemplo, reconhecem somente os instintos básicos, sexuais e agressivos.
  • Outras hipóteses falam também de outros instintos, como o materno. Em outras palavras, haveria uma disposição inata de todas as mulheres a cuidar dos filhos, protegê-los e alimentá-los.

Neste post, você verá quais são os processos cognitivos básicos e superiores. Está claro que quanto mais se enfatizam os instintos como forças inatas e predeterminadas, menos se valorizam nossas qualidades psicológicas pessoais como, permanecendo no campo do chamado instinto materno, o amor de uma mãe por seu/sua filho/a.

Tipos de instintos básicos

Uma das primeiras teorias sistemáticas dos instintos foi exposta por William Mcdougall em sua "psicologia hórmica". Nela se consegue colocar o problema central como estritamente psicológico, sem reduzir completamente o instinto a um processo biológico ou fisiológico.

Então, quais são os instintos básicos do ser humano? Um aspecto importante dessa teoria é a correspondência entre estados emocionais e instintos. A cada instinto descrito no comportamento animal corresponde a uma emoção experimentada pelos seres humanos. Para Mcdougall, os tipos de instintos básicos e as emoções primárias correspondentes foram as seguintes:

  • O instinto de escape e a emoção do medo.
  • O instinto de repulsa e a emoção de desgosto.
  • O instinto da curiosidade e a emoção da admiração.
  • O instinto de combate e a emoção da ira.
  • O instinto da submissão e a emoção da mesma.
  • O instinto da autoafirmação e a emoção do bem-estar.
  • O instinto parental e a emoção da ternura.

Componentes dos instintos básicos

Segundo as teorias da psicologia hormica, essa considera o instinto como a integração das forças que o compõem:

  • Componente cognitivo: o impulso de prestar atenção a um determinado estímulo.
  • Componente emocional: o impulso de provar uma experiência emocional específica a respeito deste estímulo.
  • Componente conativo ou de ação: o impulso a produzir uma ação em relação a ela.

Os instintos para a psicanálise

Na psicanálise, o instinto se distingue do impulso na medida em que se procura a satisfação nas próprias necessidades como fome, sonho ou sexo. É baseado em esquemas aprendidos pela interação contínua entre o indivíduo e o ambiente, e sem objetivos específicos. Um dos exemplos de instintos básicos é o homicida. Isso o leva a matar de forma repentina e inesperada, com um objeto-vítima preciso em mente, como nos crimes passionais.

De acordo com Freud, os instintos fundamentais dos homens, nos quais se baseiam todos os demais impulsos humanos, são:

  • Instinto de vida (Eros): a necessidade inata de criar, manter a vida e obter alegria e prazer, vinculado ao significado da libido, principal fonte de energia criativa e positiva do homem.
  • Instinto de morte (Thanatos): a inata necessidade de destruir, matar e reviver as experiências de tristeza e dor, além da necessidade de morrer, ligado ao significado de destruir, fonte de energia destrutiva e negativa.

A definição de instinto nesses casos é bastante controversa e, por isso, frequentemente podem ser encontradas as mesmas definições com os nomes de "impulso da vida" e "impulso da morte".

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Instintos humanos básicos: o que são, tipos e exemplos, recomendamos que entre na nossa categoria de Emoções.

Bibliografia
  • Argentieri, S. (2005). Enciclopedia dei ragazzi. Istinto. Roma: Treccani.
  • Maldonato M. (et al.) (2008). Dizionario di Scienze Psicologiche. Nápoles: Edizioni Giuridiche Simone.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Instintos humanos básicos: o que são, tipos e exemplos
Instintos humanos básicos: o que são, tipos e exemplos

Voltar ao topo da página