Partilhar

A roda das emoções de Robert Plutchik

 
Por Irene Alabau, Psicóloga. 26 dezembro 2019
A roda das emoções de Robert Plutchik

Ao longo do dia experimentamos um grande número de emoções diferentes, mas muitas vezes somos incapazes de identificar quais estamos sentindo. O psicólogo Robert Plutchik defendeu que as emoções mudam ao longo da evolução do ser humano para se adaptar ao seu contexto, e elaborou um recurso em forma de desenho que facilita o reconhecimento e compreensão da complexidade das emoções. Se você quer saber mais sobre este recurso, continue lendo este artigo de Psicologia-Online: A roda das emoções de Robert Plutchik.

Também lhe pode interessar: Causas emocionais das doenças

Roda das emoções de Plutchik

Robert Plutchik foi um psicólogo norte-americano que desenvolveu um modelo das emoções baseando-se na teoria da psicologia evolutiva das emoções. Essa teoria defende que o mapa emocional tanto dos seres humanos, quanto dos animais, tem evoluído com o objetivo de adaptar-se ao meio externo.

Para Plutchik, as emoções não são boas nem más em si mesmas, mas todas são necessárias e apresentam funções concretas que promovem a sobrevivência e a adaptação. A partir desta conceitualização das emoções, esse psicólogo elaborou em 1980 a roda das emoções.

O que é a roda das emoções

Em que consiste a roda das emoções? A roda das emoções é um recurso gráfico em forma de flor com oito pétalas de diferentes cores (também existe o modelo cônico), que mostra e identifica as diferentes emoções e as relações que se estabelecem entre elas. Como funciona a roda das emoções? A teoria da roda das emoções se baseia nos critérios de tipologia, antagonismo e intensidade:

1. A tipologia

As emoções se dividem em emoções básicas e compostas:

  • As emoções básicas estão situadas no núcleo central de todo o círculo, na segunda circunferência e são: alegria, confiança, medo, surpresa, tristeza, nojo, raiva e antecipação.
  • O restante de emoções que aparecem são classificadas como emoções compostas ou secundárias.

2. Antagonismo

As emoções encontram-se situadas dependendo do seu grau de similaridade e discrepância; aquelas mais similares estão próximas e as mais antagônicas estão localizadas em oposição uma à outra. Desta maneira, criam-se quatro eixos de oposição:

  • Alegria - tristeza
  • Antecipação - surpresa
  • Nojo - confiança
  • Raiva - medo

3. Intensidade

Faz referência ao eixo vertical da roda. As emoções básicas apresentam diferentes níveis de intensidade, que se refletem na força das cores desta roleta. Por isso, quanto mais próxima a emoção está do núcleo, maior será a sua intensidade, e quanto mais longe, menor. Quanto mais intensa a emoção, mais provável que a pessoa comporte-se conforme ela. Por exemplo, com relação ao medo, o terror é mais intenso e o temor menos.

A roda das emoções de Robert Plutchik - O que é a roda das emoções

Como usar a roda das emoções

Para saber como trabalhar a roda das emoções, é imprescindível entender a classificação das emoções e suas relações de acordo com Plutchik. Como foi mencionado anteriormente, nesta roda encontramos as oito emoções básicas, com maior e menor intensidade. A combinação destas dá lugar às chamadas emoções compostas, que são formadas por duas emoções básicas.

Essas emoções compostas ou secundárias são encontradas na parte mais externa do desenho, na área sem cor, e fazem parte da primeira díade emocional. A combinação das emoções básicas dá lugar a um total de vinte e quatro emoções compostas, que Plutchik classificou em três díades diferentes, dando lugar às emoções menos frequentes.

1. Díade primária

A primeira díade é composta pela combinação das emoções básicas localizadas ao lado:

  • Alegria + Confiança → Amor
  • Alegria + Antecipação → Otimismo
  • Confiança + Medo → Submissão
  • Medo + Surpresa → Intimidação
  • Surpresa + Tristeza → Decepção
  • Tristeza + Nojo → Remorso
  • Nojo + Raiva → Desprezo
  • Raiva + Antecipação → Agressividade

2. Díade secundária

A segunda díade é formada pela combinação das emoções básicas com um grau de separação:

  • Alegria + Medo → Culpa
  • Alegria + Raiva → Orgulho
  • Confiança + Surpresa → Curiosidade
  • Confiança + Antecipação → Fatalismo
  • Medo + Tristeza → Desespero
  • Surpresa + Nojo → Descrença
  • Tristeza + Raiva → Inveja
  • Nojo + Antecipação → Cinismo
  • Raiva + Tristeza → Inveja

3. Díade terciária

A terceira díade é o resultado da mistura das emoções básicas com dois graus de separação:

  • Alegria + Surpresa → Satisfação
  • Alegria + Nojo → Apatia
  • Confiança + Tristeza → Sentimentalismo
  • Confiança + Raiva → Dominação
  • Medo + Nojo → Vergonha
  • Medo + Antecipação → Ansiedade
  • Surpresa + Raiva → Indignação
  • Tristeza + Antecipação → Pessimismo

Para que serve a roda das emoções?

A roda das emoções é um recurso extremamente valioso, que pode ser útil para diferentes propósitos e em diversas áreas da psicologia:

  • Facilita a classificação das emoções de uma maneira relativamente fácil e visual, simplificando um assunto extremamente complexo.
  • Possibilita a identificação das emoções de forma mais precisa e clara.
  • Estimula a compreensão das relações e inter-relações entre os diferentes estados emocionais, a compreensão de que as emoções não são apresentadas isoladamente e um estímulo pode desencadear uma variedade de reações emocionais de diferentes intensidades.
  • Promove a empatia e compreensão das emoções alheias.
  • Promove a detecção de eventos que desencadeiam as emoções.
  • Ajuda na expressão emocional, pois facilita a atenção e identificação das próprias emoções.
  • Aumenta a capacidade de gerenciar e conduzir as emoções devido à compreensão emocional.
  • Pode ser de grande utilidade na psicologia educativa e na educação emocional, como ferramenta de aprendizagem. A roda das emoções é muito útil para trabalhar com meninos e meninas.
  • Desde a psicologia clínica e da terapia como recurso de autoconhecimento e ferramenta de aquisição de recursos próprios de autorregulação.
A roda das emoções de Robert Plutchik - Para que serve a roda das emoções?

Emoções básicas

Segundo a teoria psicológica de Ekman existe um total de 6 emoções básicas. Estas são surpresa, nojo, medo, raiva, alegria e tristeza. Estas emoções seriam universais, presentes em todas as culturas.

No entanto, Plutchik identifica um total de oito emoções básicas. Quais são as emoções básicas segundo Robert Plutchik? Este psicólogo estabelece como básicas as mesmas emoções que Ekman, mas acrescenta mais duas. Ele defende que as emoções não são positivas ou negativas em si, embora estabeleça que todas elas possuem uma função concreta e adaptativa. Elas podem, de maneira consciente ou inconsciente, atuar como precursoras de uma série de comportamentos que garantem a sobrevivência. A seguir, mostramos a lista das emoções básicas segundo Plutchik, que são:

  1. Alegria: emoção expansiva que resulta em um aumento de energia, é ativada com acontecimentos positivos. Sua função é reproduzir aquelas ações que a geram e a abertura para as pessoas.
  2. Medo: o medo na psicologia é uma emoção de sobrevivência que previne do perigo, permite agir com cautela e é ativada pela percepção de um estímulo ameaçador. Sua função é a orientação para a proteção.
  3. Tristeza: emoção introspectiva que permite a reorganização da pessoa e enfrentamento das perdas, uma vez que é ativada diante delas. Sua função é a reintegração, o reconhecimento da perda e o conhecimento dos próprios limites. Aqui você encontrará mais informações sobre a tristeza.
  4. Nojo: emoção de sobrevivência que previne do perigo, é ativada diante da percepção de objetos, substâncias ou, inclusive, entidades que nos ameaçam. Sua função é a de proteção através da geração de rejeição.
  5. Raiva: emoção que se conecta com a força, é ativada diante da frustração, decepção ou quando a energia de nosso desejo e objetivo é bloqueada por um obstáculo. A função da raiva é a mobilização de energia orientada para provocar uma mudança em uma situação que é irritante, bem como a destruição do perigo.
  6. Surpresa: emoção que é ativada diante do inesperado ou imprevisto. A função dessa emoção é a orientação, pois facilita os processos ligados à atenção e à exploração.
  7. Confiança: emoção relacionada com a segurança e esperança nos aspectos positivos. Sua função é a incorporação e permite gerar laços sociais e apoio.
  8. Antecipação: é a emoção ligada à busca de recursos ou alternativas de forma prévia mediante a geração de expectativas. Permite a preparação e sua função é a de exploração.

No artigo seguinte, você encontrará outras emoções descritas.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a A roda das emoções de Robert Plutchik, recomendamos que entre na nossa categoria de Emoções.

Bibliografia
  • Belli, S., & Íñiguez-Rueda, L. (2008). El estudio psicosocial de las emociones: Una revisión y discusión de la investigación actual. Psico, 39(2), 139-151.
  • Díaz, J. L., & Enrique, F. (2001). La estructura de la emoción humana: un modelo cromático del sistema afectivo. Salud mental, 24(4), 20-35.
  • Plutchik, R. (1984). Emotions: A general psychoevolutionary theory. Approaches to emotion, 1984, 197-219.

Escrever comentário sobre A roda das emoções de Robert Plutchik

O que lhe pareceu o artigo?

A roda das emoções de Robert Plutchik
1 de 3
A roda das emoções de Robert Plutchik

Voltar ao topo da página