menu
Partilhar

Perfil depressivo: sintomas, causas e tratamento

 
Por Zoraida Luque, Psicóloga. 9 junho 2021
Perfil depressivo: sintomas, causas e tratamento

Quando uma pessoa está deprimida, seu comportamento muda comparado a como ela costumava agir. As causas da depressão podem ser diversas, por exemplo, importantes mudanças na vida, mudanças hormonais, estresse prolongado, um luto mal administrado, entre outras. Além disso, uma pessoa depressiva manifesta sintomas concretos que podem se agravar com o tempo caso permaneçam.

Se você suspeita que alguém próximo possa estar deprimido ou deprimida, neste artigo de Psicologia-Online, apresentaremoso perfil depressivo. Explicaremos os sintomas da depressão e os comportamentos a serem observados para confirmar ou desmentir suas suspeitas.

Sintomas de uma pessoa depressiva

Os sintomas mais comuns de uma pessoa depressiva são a tristeza e a perda de interesse. Portanto, uma pessoa com depressão, em geral, não faz planos e tenta ficar em casa pelo máximo de tempo possível, de preferência, na cama ou no sofá. A pessoa não sente vontade de se relacionar e se sente insegura. Saiba mais como são as pessoas inseguras e como tratá-las.

Abaixo veremos quais são os demais sintomas de uma pessoa depressiva:

  • Não existe nada que a motive: nem o lazer, nem as pessoas ao seu redor e, muito menos, seu trabalho. Isso faz com que a pessoa se sinta culpada por não fazer nada e por não ter energia ou determinação de se ocupar com tarefas ou com a família.
  • Perda de energia: ainda que algumas pessoas deprimidas possam apresentar movimentos que sugiram a execução de atividades, na realidade, essa energia é mínima.
  • Ansiedade: às vezes pensamos que ansiedade e depressão são polos opostos e incompatíveis, e nada é mais equivocado que isso. O medo e a insegurança, que são derivados da depressão, geram ansiedade. Conheça a fundo as causas da ansiedade.
  • Dificuldade para se concentrar e tomar decisões.
  • Não vê o futuro com esperança e isso faz com que a pessoa se sinta desolada e com vontade de jogar tudo para o alto. Não vê luz no fim do túnel.
  • Esquece os momentos bons do passado impossibilitando de se agarrar a eles. Possui um filtro mental que faz com que veja as coisas em relação a ela mesma, ao mundo e ao futuro de forma negativa.
  • Frequentes pensamentos negativos e desesperançosos: é normal que apareçam ideias relacionas à morte.

Todos esses sintomas derivam a outros, como a insônia (dificuldade para dormir) ou a hipersonia (dormir em excesso), o excesso ou a falta de apetite e a diminuição do desejo sexual. Os sintomas de uma pessoa com depressão afetam notavelmente a sua autoestima, suas relações sociais e seu trabalho.

Causas da depressão

Diferentes razões podem levar a pessoa a ter depressão. Vejamos quais são as principais causas que provocam a depressão:

  • Mudanças importantes na vida: qualquer grande mudança na vida nos afeta. No entanto, se não tivermos as ferramentas necessárias, nos afetará de uma forma muito maior.
  • Disfunção nos neurotransmissores: o déficit nos neurotransmissores cerebrais, como a serotonina, a dopamina ou a ocitocina (relacionados com o prazer), causa depressão. É por isso que, às vezes, a pessoa não encontra um motivo concreto pela tristeza que sente e pelos demais sintomas que aparecem.
  • Mudanças hormonais: durante o ciclo menstrual, a adolescência, a gravidez ou a menopausa ocorrem mudanças hormonais que afetam o humor da pessoa, podendo ser a causa de um episódio depressivo.
  • Problemas econômicos, sociais e/ou familiares: os problemas da nossa vida, principalmente se são graves, podem fazer com que apareçam os primeiros sintomas da depressão.
  • Luto mal administrado: o começo do luto se assemelha a uma depressão, mas não é. Se o luto não é enfrentado de forma correta ou se dura por tempo demais, então pode acabar dando lugar a uma depressão. Neste texto você verá os tipos de luto e suas características.
  • Estar submetido ao estresse por muito tempo: o estresse contínuo, seja no trabalho, na família ou por doença geralmente leva à depressão.
  • Genética: ter familiares próximos que tenham apresentado algum transtorno depressivo ou bipolar aumenta a probabilidade de sofrer depressão.
  • Abuso de drogas: as drogas afetam diretamente as conexões cerebrais e seu consumo se associa à depressão nos períodos de abstinência. O que, por sua vez, aumenta o consumo para evitar o mal-estar dos sintomas da depressão e volta a usar. O vício entra em um ciclo que é difícil de sair. Neste artigo, mostraremos os efeitos das drogas no sistema nervoso.

Como tratar uma pessoa com depressão

Se você nunca teve um episódio depressivo, é muito difícil compreender como uma pessoa deprimida se sente. Constantemente dizem coisas como "não entendo por que você está deprimido se tem tudo", "não sei por que está deprimida se todos te amam" ou "por que você não sabe apreciar as coisas boas da vida?"

A pessoa deprimida não tem capacidade de ver as coisas boas, de lidar com problemas que, estando bem, seriam minúsculos. Se te vendam os olhos com uma venda escura, você não consegue ver nada por mais que abra seus olhos. Se você tem depressão, não consegue sentir prazer ou alegria, ao menos que aprenda algumas técnicas que te auxiliarão, pouco a pouco, a começar a disfrutar um pouquinho de algo.

Então, como tratar uma pessoa com depressão? O pior que você pode dizer a ela é que não fique triste. Essa pessoa não quer estar triste, quem gosta de estar? E, ao dizer coisas como essa, você só faz com que ela se sinta culpada por estar triste. Outro comentário que você deve evitar é o famigerado "deixe de besteira".

A depressão é um transtorno que afeta mais de 300 milhões de pessoas em todo o mundo, que impacta o desenvolvimento natural da vida dessas pessoas e das pessoas ao redor, o que, em muitas vezes, termina em morte. Por esse motivo, uma pessoa com depressão merece apoio e, acima de tudo, respeito.

Como ajudar uma pessoa com depressão

  • Se informe sobre a depressão: o melhor que você pode fazer se uma pessoa próxima a você tem depressão é se informar bem sobre essa doença. Dessa forma, você terá uma noção sobre o que é de verdade a depressão e evitará pisar na bola ou fazer essa pessoa se sentir pior do que já se sente.
  • Acompanhe e apoie a pessoa deprimida: fique com ele ou com ela para que não se sinta sozinho/a, sugira planos tranquilos para fazerem juntos/as ou encontre alguma coisa, por menor que seja, que possa agradar ou motivar a pessoa. Se lembre de momentos felizes do passado e garanta que ele/a voltará a se sentir assim.
  • Tenha muita, muita paciência: pode ser complicado, pode durar por muito tempo, por isso, muna-se de paciência e não desanime. Sua ajuda pode ser fundamental para a recuperação dele/a.

Neste post, você encontrará mais informações sobre como ajudar alguém com depressão.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Perfil depressivo: sintomas, causas e tratamento, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia clínica.

Bibliografia
  • AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION(2014). Manual Diagnóstico y Estadístico de los Trastornos Mentales (DSM-5). Madrid: Editorial Médica Panamericana.
  • MARTELL, C; Dimidjian, S; Herman-Dunn, R (2010). Activación conductual para la depresión: una guía clínica. Bilbao: Desclée de Brouwer.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Perfil depressivo: sintomas, causas e tratamento
Perfil depressivo: sintomas, causas e tratamento

Voltar ao topo da página